Carta do 17° Congresso Estadual da União da Juventude Socialista

Nos dias 01 a 03 de maio, na cidade de Jundiaí a UJS reunida em seu 17°Congresso Estadual vem debater suas principais bandeiras de luta da entidade deste novo período

 

A UJS, no ano em que completa seu 30° aniversário, vem com alegria, ousadia e rebeldia, dispor a sua militância para colocar São Paulo no rumo dos avanços do Brasil.

Nos últimos 12 anos, com a chegada do campo democrático popular ao governo federal, o Brasil vive um importante ciclo mudanças, fruto da luta dos movimentos sociais, que souberam aproveitar esse momento histórico e conquistar  avanços significativos para a vida do povo brasileiro, como a elevação da renda e a efetivação dos direitos sociais.  A juventude não ficou fora desses avanços, conquistando a ampliação do acesso à universidade, a expansão das escolas técnicas e a aprovação do estatuto da juventude.

Mas se é verdade que o Brasil avança, infelizmente também é verdade que São Paulo está fora da rota das mudanças do nosso país.  Os tucanos estão à frente do governo de São Paulo há 20 anos, e todos os dias fazem um desserviço ao desenvolvimento do nosso Estado e a vida do povo paulista.

A educação está sucateada, tendo o Estado mais rico da federação índices vergonhosos de qualidade, onde faltam professores e estrutura adequada, fazendo da escola um ambiente que não apresenta perspectivas de futuro para a juventude.  O ensino superior paulista se apresenta segregador, excludente e anti-democrático, não garantindo o acesso a todas as parcelas sociais da juventude. As faculdades de tecnologia encontram-se abandonadas e nem de longe o que vemos na tv sobre a Fatec representa a Fatec na realidade.

Politica pública de juventude para o governo do Estado é o cassetete da polícia. A polícia militar, resquício da ditadura, extermina a juventude negra e de periferia e reprime os moimentos sociais.

É por esses e outros motivos que é necessário interromper o projeto atrasado que vivemos em São Paulo.  É com muita determinação que iremos conquistar um Estado mais inclusivo e democrático, que represente os anseios do povo e da juventude paulista, colocando São Paulo no rumo dos avanços do Brasil.

Para desenvolver São Paulo para o tamanho dos nossos sonhos, é necessária uma plataforma política que dialogue com as demandas do povo e da juventude.  É necessário um plano de desenvolvimento e integração que coloque as riquezas produzidas em nosso Estado, que é o mais importante do Brasil, a serviço do desenvolvimento social do povo paulista, criando cada vez mais vagas de emprego para juventude.  É preciso encarar de frente os problemas do transporte de da mobilidade urbana, invertendo a lógica hoje  presente de transporte individual e investindo radicalmente no transporte coletivo para ampliar a malha metro-ferroviária e estendê-la para a periferia e o interior do Estado.

No âmbito da educação, pautar a reforma do ensino médio paulista é garantir uma nova perspectiva para a juventude.  È necessária um amplo investimento em infra estrutura física e tecnológica e acabar com a aprovação automática, para além disso fomentar  um ambiente de aprendizagem democrático e emancipador, de protagonismo juvenil, com eleições diretas para diretor e participação nos conselhos escolares.  A universidade paulista precisa ser popularizada, instituindo a reserva de 50% das vagas para os estudantes de escola pública, ampliando e interiorizando a universidade estadual, adotando o ENEM como forma de ingresso nas estaduais paulistas, ampliando a assistência estudantil e a estendendo para as universidades privadas. As FATECs e ETECs necessitam radicalmente ter os investimentos ampliados para contribuir no desenvolvimento tecnológico paulista e nas universidades privadas é necessária a criação de linha de fomento de pesquisa, para garantir o acesso a esses estudantes a ensino, pesquisa e extensão.

Com relação à saúde, é necessário abrir o debate das drogas e sexualidade nas escolas e nos espaços de juventude e encará-lo como uma questão de saúde pública. A questão do aborto também não é diferente. É necessária a descriminalização do aborto assim como assegurar no hospital público a oferta de aborto seguro nos termos da lei.

As politicas públicas de juventude são primordiais para o desenvolvimento juvenil. Para isso é necessário a Criação da Secretaria Estadual de Juventude, assim como a construção do Plano Estadual de Juventude e a reformulação do Conselho Estadual. A luta pela não redução da maioridade penal, que visa encarcerar a juventude deve estar na ordem do dia das politicas públicas. É preciso também termos também programas estaduais que resolvam o problema da inclusão dos jovens de forma digna ao mundo do trabalho.

O problema do genocídio da juventude negra é emblemático em São Paulo, e a polícia militar é grandemente responsável por elevar o numero de jovens que tem suas vidas ceifadas todos os dias nas periferias. Precisamos de outra policia, de caráter comunitário, que não criminalize e reprima a juventude e os movimentos sociais.

É necessário pensar e construir uma vida cultural em nosso estado que não seja pautada pela lógica dos eventos, aderindo aos programas de cultura do governo federal, reformulando o Conselho estadual de cultura, para torna-lo mais democrático, Apoio ao jovem produtor cultural e a criação de pontos de cultura estadual.

Para que isso tudo seja conquistado, nós da União da Juventude Socialista temos a certeza de que precisamos derrotar os tucanos no Estado de São Paulo nas ruas e nas urnas, por isso vamos construir junto com Padilha e o campo democrático popular uma plataforma eleitoral  que transforme o nosso Estado.

A UJS nesses 30 anos sempre esteve do povo e da juventude por mais avanços e direitos. Seguiremos nas ruas para amar e mudar São Paulo!

 

Jundiaí, 03 de maio de dois mil e quatorze

 

Fonte: Blog Nossa Cara SP

Saudação à bancada da Baixada Santista pela ótima participação no 17º Congresso Estadual da UJS/SP

Quem me conhece sabe que minha personalidade, até agora, não me permitiu desenvolver a contento a habilidade da oratória — já no que se refere à escrita, dizem que eu ‘mando bem’. Além do mais, sou avesso a “rasgação de seda”. Mas, neste caso, não há como deixar passar, já que as palavras que se seguem são justas.

Parabenizo a delegação da Baixada Santista pela excelente participação no 17º Congresso Estadual da UJS SP, que ocorreu em Jundiaí/SP , de 01 a 03/05, onde a camarada Renata Rosa foi eleita presidenta estadual da nossa organização. Momento também de despedida do Carlão, “vulgo” Carlos Eduardo Siqueira, tanto da tarefa, assumida agora pela Renatinha, quanto da UJS, por razões cronológicas… A emoção foi generalizada!

Nossa bancada, formada por jovens de Santos, São Vicente e Cubatão, demonstrou genuíno interesse, intensa alegria e indestrutível espírito de equipe durante as atividades do nosso congresso. 

Não sei se estas palavras expressam fielmente meu orgulho de estar lado a lado, na UJS de Santos, das guerreiras Ivana Dias e Keith Cristine, recém-integradas à direção estadual, e com o incansável Carlos André Conceição Alves, nosso presidente municipal, de Santos, em sua “reta final” na combativa UJS. Ele compôs o samba-enredo que fechou com ‘chave de diamante’ a oficialização do apoio da UJS à candidatura de Alexandre Padilha ao governo do Estado de São Paulo.

Meu orgulho se estende aos demais: Tarcísio De Andrade, Renan Maciel, Renan Luiz,Dener Luiz, Aline Colucci, Douglas Los Anjos, Alexandra Costa, Bruno Willian, Rodrigo Bruno, Adriano Souza, Isaac Vinicios, Welida Gonçalves, André Luiz, Jacinto Souza, Beatriz Maniery, Jefferson Vasconcellos, Rafa Albino, Luiz Carlos, Emerson Barbosa, Kanydghia Menezes (estou esquecendo os nomes de algumas pessoas – peço desculpas).

Em resumo: eu deixei Jundiaí ainda mais convicto de que patamares cada vez maiores aguardam a União da Juventude Socialista!

 

Carlos Norberto Souza, diretor de comunicação da UJS Santos

Plataforma Eleitoral para as eleições de 2014

Do Blog Nossa Cara

 

A União da Juventude Socialista nos seus 30 anos de vida tem a marca da luta por transformações sociais, foi assim que ajudou a reconquistar a democracia, que resistiu às privatizações do período neoliberal e conquistou um novo ciclo de mudanças inaugurado com a eleição do presidente Lula. Da mesma forma, no estado de São Paulo lutamos para que esse ciclo de mudanças chegue ao nosso estado, para isso precisamos arrancar os tucanos do Palácio dos Bandeirantes. Esta plataforma contém os apontamentos para políticas públicas no estado de São Paulo, neste 17º Congresso da UJS São Paulo gostaríamos de apresentar:

 

DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO E INTEGRAÇÃO REGIONAL

São Paulo é o estado mais rico do Brasil, detentor de um terço do Produto Interno Bruto nacional e sempre foi considerada a locomotiva econômica do nosso país. Entretanto, nos últimos 20 anos, notou-se um grande contraste entre a sua riqueza e o desenvolvimento social do povo. São Paulo deve ser exemplo no plano de desenvolvimento e integração, nosso estado deve ser desenvolvido em uma escala correspondente a de sua enorme riqueza, é inadmissível em pleno século 21 sofrermos com falta de água, é uma afronta com a sociedade que paga bilhões em impostos sofrer uma desumanidade desse tipo. Estradas privatizadas com pedágios caríssimos, falta de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento tecnológico, falta de investimento na educação é a marca de um governo que não pensa na sociedade como um todo. Nosso estado não acompanhou o desenvolvimento social do país, e por isso sofre um drástico atraso social, precisamos de políticas de integração regional.

 

TRANSPORTE PÚBLICO E MOBILIDADE URBANA

O tema da mobilidade urbana ganhou relevo nos dias de hoje, já que sem políticas de transporte é impossível se locomover nas grandes cidades. Neste sentido, a política para o transporte deve guiar-se na lógica do transporte coletivo em detrimento no transporte individual, criando mecanismos de integração regional para além das estradas pedagiadas hoje existentes.

A malha metro-ferroviária deve ser encarada como prioridade para o Governo de São Paulo, sendo o principal modal tanto na Região Metropolitana de São Paulo, mas também se estendendo por todas as regiões, no transporte de cargas e de pessoas.

  • Ampliação radical de investimentos no Metro e CPTM
  • Extensão da malha metroviária na cidade de São Paulo para regiões periféricas
  • Ampliação da CPTM para mais regiões do estado
  • Recuperação da malha ferroviária para transporte de cargas

 

TRABALHO E PRIMEIRO EMPREGO

A exploração juvenil é algo ainda muito presente em nosso estado, a juventude vive na informalidade e é usada como ferramenta de mão-de-obra barata. Não existe oportunidade no emprego formal. Todos sabem que o primeiro emprego é fundamental para os jovens que precisam ajudar a sustentar as suas famílias ou subsidiar os seus estudos.

O mercado de trabalho exige algo que é impossível para o jovem que busca o seu primeiro emprego, a experiência. É ilógico pensarmos que alguém que nunca obteve a primeira oportunidade de emprego tenha a tal da experiência.

A oferta de estágios para a juventude é escassa, e limitada para aqueles que se destacam em concursos muito concorridos e pouco frequentes. Assim apenas uma pequena parcela de estudantes é contemplada com oportunidade de estagiar e ter a chance de ingressar no mercado de trabalho. Ainda assim os estagiários sofrem com a desvalorização de seus trabalhos, com desvio de função, pouco subsidio e falta de garantias para a contratação.

Reivindicamos investimentos e suporte nesta área para que o ingresso do jovem no mercado de trabalho comece ser o mais acessível possível. Sabemos que existem programas como o “Jovem Aprendiz” que contribuem para a introdução do jovem no mercado de trabalho, porém além do programa ser melhorado ele deve aumentar sua oferta de vagas, através de parcerias, para que o maior número de jovens possa participar e ter a mesma oportunidade.

O governo deve deter de um programa que possa dar suporte e auxiliar para que todos estagiários possam iniciar esta etapa de vida da melhor maneira possível.

 

EDUCAÇÃO

Atualmente o estado de São Paulo enfrenta sua maior contradição na educação pública, não é razoável que o estado mais rico do país tenha índices vergonhosos da qualidade da educação. Na escola a juventude segue sem perspectivas de futuro, numa instituição sem qualidade, onde faltam professores e estrutura adequada para um ambiente de aprendizagem.

Os professores, vivem um descaso do atual governo e são submetidos a trabalhar por tão pouco, ter uma carga horária absurda, chegar numa sala com mais 40 estudantes por sala, coisa que afeta os estudantes  faz com que os jovens cresçam com um ensino sem qualidade, e inclusive são “progredidos” automaticamente, o que mostra o desinteresse da parte do governo do estado para com a educação e que para mudarmos essa realidade é preciso:

  • Reforma do ensino médio paulista
  • Eleição direta para diretor(a)
  • Mais investimento em infraestrutura
  • Laboratórios de informática e wi-fi para todos.
  • Ambiente de aprendizagem com democracia e livre-organização do grêmio escolar.
  • Organização do Conselho Escolar, e dos estudantes formando os grêmios estudantis que hoje sofrem por um grande impedimento da parte das diretorias.

Na educação superior, precisamos interromper o processo de exclusão e segregação em curso e abrir as portas da universidade para o povo. Precisamos de um ensino superior que atenda a demanda de cada região, através de uma grande mobilização do governo estadual, ofertando mais vagas no seu ensino público superior, prezando pela qualidade e referência de ensino. Nossas universidades e faculdades tecnológicas estaduais devem acompanhar o desenvolvimento social. Precisamos democratizar a oportunidade de vagas, políticas de cotas que possibilitem as condições na disputa pelas vagas e permanência nos centros de ensino superior, em destaque para a juventude negra e estudantes que cursaram integralmente na rede pública de ensino. Pedimos especial atenção e medidas emergências para com nossas FATEC’s, que estão sucateadas e precisam urgentemente de medidas para reverter esta situação.

  • Instituir a reserva de vagas de 50% para estudantes oriundos da escola pública, com recorte racial por curso e turno.
  • Ampliação e interiorização das universidades estaduais com vistas a fortalecer a educação pública
  • Adotar o Exame Nacional do Ensino Médio como forma de ingresso nas estaduais paulistas
  • Criação do Fundo e do Plano Estadual de Assistência Estudantil com vistas a complementar a verba destinada a este tema nas universidades estaduais e também nas universidades privadas
  • Ampliar radicalmente os investimentos nas FATECs e ETECs, criando o Instituto Estadual de Educação Tecnológica
  • Criação de linha de fomento a pesquisa para universidades privadas a fim de garantir acesso a ensino, pesquisa e extensão nas universidades privadas e públicas
  • A profissão de tecnólogo deve ser regularizada, e o governo estadual deve assumir o compromisso de contribuir para a efetivação deste plano, assim como incentivar a disseminação desta profissão pelo estado.

Continue reading

Em ato emocionante Renata Rosa é eleita presidenta da UJS São Paulo

Renata Rosa – conhecida carinhosamente como Renatinha  – jovem mulher negra de 24 anos é eleita presidenta no 17º Congresso  da UJS São Paulo, realizado na cidade de Jundiaí, interior de São Paulo. Despedida de Carlos Siqueira da entidade emociona plenária.

renatinha

Por Eder Bruno, no Blog Nossa Cara SP

A União da Juventude Socialista do Estado de São Paulo elegeu por aclamação a jovem guerreira, Renata Rosa. Mulher negra de 24 anos, secretária de organização da gestão de Carlos Siqueira (Carlão) agora será responsável por presidir a maior bancada da UJS no país.

Renata, que atuou na Pastoral da Juventude, também foi militante do grêmio estudantil da escola Osvaldo de oliveira em Suzano. Presidiu a UJS Suzano, que neste congresso, cheios de orgulho, gritavam “Ah, eu não me engano, a Renatinha é de Suzano”.

A presidenta da UJS exalta o protagonismo da entidade e afirma os avanços que conquistados e os que virão, “tenho certeza que com essa direção e com tudo que a gente vem construindo no estado, com a UJS cada vez mais forte, mais enraizada nos municípios, mais ampla e conhecida por toda a juventude, falem mal ou falem bem, todo jovem no estado de São Paulo vai conhecer a União da Juventude Socialista e vamos disputar as ideias, os pensamentos de cada jovem”.

Renata ainda ressaltou, “nós estaremos em todos os cantos do estado, disputaremos a opinião de cada jovem e cada vez mais, vamos criar uma grande força ampla que vai conduzir o estado de São Paulo e vai conseguir ajudar o estado a transformar esse país e a ganhar a juventude para esse sonho. Afinal, não existe sonho mais bonito do que o sonho do militante da UJS, que abandona sua casa, come mal, dorme mal, passa dias no congresso no meio do feriado para desenvolver e pensar a nossa organização para construirmos o socialismo e é por isso que estamos juntos e vamos juntos até o fim”, discursou.

 

A despedida emocionante do Carlão

Renata assume a cadeira que até então era de Carlos Siqueira (Carlão) que assumiu a entidade em 2011 e foi reeleito presidente. Carlão que mais tempo ficou na presidência da UJS São Paulo assumiu com 18 direções municipais e entrega a gestão da entidade para Renata com 92 direções municipais.

ddab9-carlao

Para falar sobre quem foi este presidente vitorioso a frente da UJS Paulista, um dos seus melhores camaradas – senão o melhor – Thiago de Andrade, diretor nacional de movimento secundaristas da UJS, discursou emocionando a plenária. “Eu poderia falar mil coisas de uma das maiores lideranças políticas que conheci na minha vida, porque ele é generoso, tem uma compreensão enorme das coisas que a gente precisa fazer e ajuda a caminha todo mundo para os bons objetivos”, destacou arrancando lágrimas de muitos militantes.

Thiago ainda lembra, “na UJS a gente amou, desamou, encontrou nossos amores e desamores e ficar na UJS para gente, sempre foi uma luta. É sempre muito difícil, porque somos meio malucos, gostamos de fazer as coisas diferentes e ser da UJS é muito difícil, porque exige muito da gente, inclusive conquistar os outros e se eu pudesse resumir a capacidade principal do Carlão é de nos conquistar. Então se pudermos  guardar uma recordação deste que foi, na minha opinião, o maior presidente da história da UJS de São Paulo, vamos guardar essa recordação para além do grande político que ele é, mas o grande comunista, humano, construtor de sonhos”, finalizou.

UJS em São Paulo oficializa apoio a Padilha

A União da Juventude Socialista recebe o pré-candidato ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha com muita energia, intervenções culturais e composição musical. O ato político é composto por diversas personalidades políticas e dos movimentos sociais.

IMG_0537

 

Por Eder Bruno, no blog Nossa Cara SP (UJS /SP)

 

Neste sábado, último dia do 17º Congresso Estadual da União da Juventude Socialista de São Paulo, realizado no município de Jundiaí, o ato político com a presença do pré-candidato a governador do estado mais rico do país se caracterizou pela energia com a qual a maior entidade de juventude política organizada o recebeu. Diversas lideranças dos Movimentos Sociais participaram do ato.

O Congresso também desfrutou das ilustres presenças de Orlando Silva, presidente estadual do PCdoB de São Paulo, os deputados federais pelo PCdoB, Protógenes Queiroz e Gustavo Petta; a deputada estadual também pelo PCdoB, Leci Brandão, além da presidente das entidades estudantis: Virginia Barros (UNE), Barbara Melo (UBES), Carina Vitral (UEE-SP), Vice-presidente da UJS Nacional, Renan Alencar (Macaxeira), agora eleita presidenta da UJS-SP, Renata Rosa, e coordenado pelo saudoso ex-presidente da UJS, Carlos Siqueira.

O vice-presidente da UJS Nacional, Renan Alencar (Macaxeira), reforçou o apoio da entidade a campanha de Padilha reafirmando a garra de uma militância transformadora, “Sei que você já encontrou muita gente boa da UJS por onde sua caravana passou e conte conosco, porque essa turma, como diz nosso grito de ordem: é pra matar e pra morrer e quando a gente fecha, estamos juntos. E você foi testemunha que em momentos difíceis de mudanças de transformação da política do nosso país houve uma galera que foi pra rua e enfrentou de peito aberto, de cara limpa todos os problemas e dificuldades. Sei que nessa jornada que será com certeza vitoriosa, a luta será duríssima, mas nossa vitória é certa  e pode contar com essa aguerrida militância da UJS em cada do estado de São Paulo, para colocar esse estado nos rumos da transformação que o Brasil já vive há 12  e que o estado de São Paulo vai entrar elegendo Alexandra Padilha para ocupar um lugar de destaque no Palácio dos Bandeirantes”, finalizou.

A Presidenta da UJS eleita neste congresso, Renata Rosa, afirmou o protagonismo da Juventude neste período eleitoral que virá, não apenas por ser a maior parcela da população, mas pela capacidade de influência no meio familiar, “Tem uma galera que anda dizendo pra juventude que política é ruim, que não deveria participar, a mídia tem jogado muito contra a política, mas nós estamos dispostos a ir para as ruas disputar o pensamento e as ideias desses jovens que deseja participar, se manifestar e mudar as coisas, por isso que a UJS com toda essa energia e irreverência tem convicção de que não vai ter Alckmin, porque vamos entrar neste congresso, com a mesma força e garra que a gente entra para ganhar o congresso da UNE e da UBES”

Em sua fala Alexandre Padilha, começou afirmando que ficou muito animado quando a Renata Rosa falou que a UJS vai com a mesma garra para campanha como vai para ganhar os congressos da UNE e da UBES.  “Eu e o Orlando Silva somos bastante experiente, da mesma geração e eu perdi  muito congresso da UNE para o Orlando porque era da Juventude do PT e o Orlando já tinha essa máquina da UJS com essa garra toda, então fiquei animado com isso”.

Padilha ainda ressaltou a importância do estado de São Paulo, não só para nós paulistas, mas para todo o Brasil a importância de afirmar e caminhar com a juventude pela transformação do estado de São Paulo, “Sabemos a responsabilidade que temos na preparação do programa de governo para o estado de São Paulo e sabemos também da responsabilidade que temos com vocês e tendo uma história no movimento de juventude e sendo o pré-candidato mais novo a disputar o estado mais rico do país eu tenho a responsabilidade com a geração da juventude, para mostrar que nós temos competência, compromisso e capacidade para mudar São Paulo” destacou o pré-candidato.

 

Saiba mais sobre o 2º Festival de Cultura da UJS – Amar e mudar as coisas

banner-2º-festival-cultura

Parte integrante do 17º Congresso da UJS – Amar e Mudar as Coisas, acontecerá o 2º Festival de Cultura realizado pela União da Juventude Socialista. A capital federal será palco desse encontro que acontecerá durante o mês de maio e que pretende criar um espaço para a arte jovem brasileira. As inscrições estarão abertas a partir de 08 de abril e vão até o dia 30 de abril. Para saber mais leia o edital, preencha a ficha de inscrição e participe.

Artistas, mídia livristas, frentes e coletivos culturais, esportistas e jovens cientistas, enfim, todas as pessoas e grupos que promovam a conexão do saber e do fazer cultural estão convidadas, mediante ficha de inscrição disponível no site da UJS, a comparecer entre os dias 22 a 25 de Maio para o encontro. Serão selecionados trabalhos artísticos em todas as áreas como; música, teatro, poesia, literatura, artes visuais, circo, cinema, oficinas autogestionadas, consciência ambiental entre outros.

Com espaço e programação própria durante a etapa nacional do Congresso da UJS o Festival reunirá um pouco da diversidade do que a juventude tem produzido, discutido e organizado. Outro objetivo do Festival é fortalecer as redes, coletivos e frentes gerando ações e bandeiras comuns amplificando assim nossas lutas.

As pautas e reivindicações entre as juventudes de todo o mundo, por mais que diversas e muitas vezes específicas para cada realidade vivida, vem demostrar que a cultura assume centralidade, como terreno da luta de idéias, para a construção de um mundo melhor e mais igualitário. O Festival visa ainda interagir em espaços públicos, como a rua, palco de lutas e idéias populares, como local privilegiado para trocas e apresentações culturais. Parte da programação será transmitida pelo site da UJS, para quem não estiver presente ao encontro.

Para participar do 2º Festival de Cultura da UJS – Amar e Mudar as Coisas não precisa necessariamente ser filiado e pode residir em todo o território nacional, uma vez que a UJS se encontra organizada em todos os estados brasileiros. Também não será observado como critério de eliminação a vinculação a qualquer tema ou estilo artístico específico. Não serão aceitos, no entanto conteúdo racista ou preconceituoso sob nenhuma hipótese.

União da Juventude Socialista – Direção Nacional

Coletivo de cultura Bota a Cara – UJS

Serviço:

O que é?
Festival de Cultura Amar e Mudar as Coisas

Quando?
22 a 25 de Maio de 2014, Brasília/DF

Como participar?
Leia edital completo em: http://ujs.org.br/?p=7452

Preencha a ficha de inscrição: http://ujs.org.br/?p=7451

Fonte: site da UJS (ujs.org.br)

Teses para o 17º Congresso da UJS estão disponíveis para download

congresso

Estão disponíveis para download as teses do 17º Congresso da União da Juventude Socialista.

Nesse ano a UJS completa 30 anos de história, querendo mudanças mais profundas para o país, comemorando os avanços da última década, mas cientes de que o Brasil ainda precisa avançar mais, combater suas desigualdades e, com alegria, ousadia e rebeldia, construir o Socialismo verde e amarelo, com a nossa cara!

As teses são debatidas por toda nossa militância nos núcleos e congressos de base da UJS pelo país.

Nas teses para o Congresso discutimos: eleição, reforma política, violência policial e desmilitarização, Copa, democratização da mídia, combate a homofobia entre outros temas que são diretrizes para nossa luta cotidiana.

Teses do 17º Congresso da UJS: http://ujs.org.br/index.php/downloads/tese-do-17o-congresso-da-ujs/

 

Fonte: site da UJS (ujs.org.br)